• Alfredo Dirceu da Rosa

Como reduzir riscos tributários? Conheça 5 alternativas!

Atualizado: Mai 4


Um risco fiscal ou tributário consiste na possibilidade de uma empresa arcar com autuações, multas e outras penalidades legais pelo descumprimento da legislação tributária. Como isso impacta diretamente as finanças do negócio, é importante que o empreendedor saiba como reduzir riscos tributários da sua empresa.


São várias as circunstâncias que podem gerar esses riscos. Uma delas é a falta de controle, com a desorganização nos procedimentos para cumprir a legislação. Outra são as falhas no cálculo dos impostos, na interpretação da lei ou na emissão dos documentos fiscais. Ainda, uma situação bastante complicada é a sonegação, quando o empreendedor deixa de recolher os tributos devidos, seja propositalmente, seja por desconhecimento da lei.


Então, quer saber como minimizar as ocorrências desses riscos? Veja as 5 dicas mais eficientes para alcançar esse objetivo!


1. Conte com uma consultoria especializada


Uma consultoria especializada em compliance e planejamento tributário é uma atividade realizada por contadores e consiste na aplicação de estratégias para garantir que a empresa cumpra a legislação e reduza sua carga tributária de forma completamente legal. Entre os serviços realizados pelos profissionais estão:


  1. escolha adequada do regime tributário (Lucro Real, Lucro Presumido ou Simples Nacional);

  2. recolhimento adequado dos tributos, evitando que sejam recolhidos valores acima ou abaixo do exigido;

  3. estudo sobre os benefícios fiscais que podem ser aproveitados pela empresa;

  4. garantir cumprimento adequado da legislação fiscal;

  5. trazer mais eficiência às procedimentos fiscais; entre outros.


2. Automatize as informações


Cada vez mais as empresas estão aproveitando novidades tecnológicas para tornar seus processos mais econômicos, otimizados e seguros. Os mesmos benefícios são adquiridos nas questões tributárias quando o empreendedor investe na automação fiscal.

Na prática, o gestor contrata uma consultoria digital, moderna e atualizada. Ela também utilizará a tecnologia para identificar riscos na empresa, corrigi-los e entregar obrigações fiscais corretamente.


Graças à automação, os consultores gastam menos tempo em atividades burocráticas (como calcular tributos e emitir documentos) e podem se concentrar na elaboração de planejamentos, reduzindo a carga tributária do negócio e impulsionando seu crescimento.


3. Atente para o regime fiscal


No momento da abertura de uma empresa ou entre anos fiscais (período entre as declarações anuais), o gestor pode escolher entre diferentes tipos de enquadramentos ou regimes tributários.


Eles alteram a forma como os tributos são calculados e declarados, causando muitos impactos às finanças da empresa. Esses regimes são:


  1. Lucro Real: os impostos incidem diretamente sobre o lucro real do negócio;

  2. Lucro Presumido: a lei presume que parte do faturamento é destinada aos lucros e sobre esse valor recaem os impostos;

  3. Simples Nacional: os tributos têm suas alíquotas reduzidas e o processo de recolhimento simplificado.


4. Padronize os processos


Muitas vezes, os colaboradores e os gestores realizam os processos fiscais de forma diferente, o que acaba gerando incongruência das informações ou erros procedimentais. Esse é um risco que passa despercebido por muitas pessoas, mas ainda gera prejuízos ao negócio.


É possível resolver esse problema ao adotar um único processo para realizar as obrigações, unir as informações em um único local e automatizar as atividades burocráticas.


5. Treine seus profissionais


A legislação tributária sofre alterações constantemente, sendo importante que os profissionais da área fiscal e contábil estejam sempre atualizados. Investir em treinamento e capacitação é a alternativa ideal para aumentar o nível de conhecimento.


Pode ser bastante difícil aplicar as dicas na prática, já que isso requer investimentos e é preciso ter conhecimento da legislação fiscal. É viável contratar uma boa consultoria contábil, já que ela saberá como reduzir riscos tributários adequadamente. Porém, lembre-se de que a empresa contratada precisa ser modernizada e atualizada.


Gostou deste post? Compartilhe-o agora mesmo nas suas redes sociais! Ele também pode ser útil para seus colegas!


22 visualizações0 comentário